THE FORESHADOWING

«Second World»
Cyclone Empire
4/5
Os italianos Foreshadowing não precisaram de muito tempo para se desmarcarem do espectro de “banda dos tipos que saíram dos Klimt1918 e que praticam o estilo de som do seu grupo anterior”. Obviamente, o doom de laivos góticos praticado pelo grupo tem alguns pontos de intercessão – nomeadamente a nível de som de guitarra – com o que os Klimt1918 faziam no álbum «Undressed Momento», mas as semelhanças ficam-se mesmo por aí. Os The Foreshadowing conseguiram, desde o seu disco de estreia, constituir uma atmosfera muito própria, pese embora partissem do mesmo princípio melancólico de bandas como Novembre. A coisa refinou-se com a segunda proposta «Oinos» e chega ainda mais longe agora, com este terceiro álbum de estúdio. Em «Second World», os The Foreshadowing conseguem ficar ainda mais melancólicos, com uma atmosfera mais cinematográfica e temas que revelam uma banda sem medo de correr riscos ao nível de melodia, chegando por vezes a optar por vocalizações quase litúrgicas. O contrapeso de intensidade, de que a secção instrumental da faixa «Reverie Is A Tyrant» é um exemplo perfeito, é feito de contrastes, construções de clímaxes musicais e subtilezas apenas ao alcance das bandas com uma sensibilidade acima da média. Se os The Foreshadowing já tinham provado, nos dois discos anteriores, não serem um grupo qualquer, «Second World» catapulta-os ainda mais longe, para a estratosfera dos projectos realmente especiais.
Ouvir
Comprar