EXODUS: FÃ PRESO POR “POSTAR” LETRAS

exodusband2014solonewpromo_638James Evans, um fã de 31 anos dos Exodus, residente em Greenville, no Kentucky, E.U.A., foi recentemente detido sob a acusação de publicar “ameaças terroristas” na internet. No entanto, tudo o que Evans fez foi publicar, no passado dia 24, na sua página do Facebook, parte da letra do tema «Class Dismised (A Hate Primer)», do álbum de 2010 «Exhibit B: The Human Condition»: “Student bodies lying dead in the halls, a blood splattered treatise of hate. Class dismissed is my hypothesis, gun fire ends in debate”.

De acordo com o site 14News.com, várias agências de segurança americanas terão recebido chamadas com preocupações sobre a publicação, resultando na detenção de Evans. A acusação baseia-se no facto do fã dos Exodus “Ter ameaçado matar estudantes ou outro pessoal escolar”. Entretanto o management dos Exodus emitiu um comunicado de imprensa afirmando que “A banda não promove ou apoia terroristas, ameaças ou bullying. Posto isso, a banda está de alguma forma perplexa pelo facto deste homem ser acusado por aquilo que parece ser contrário aos direitos da Primeira Emenda [da constituição dos Estados Unidos], que está ligada à liberdade de expressão”.

Gary Holt, guitarrista dos Exodus, afirmou também que “A ideia de que um indivíduo neste nosso magnífico país possa ser preso por simplesmente publicar letras de uma canção é algo que nunca imaginei que pudesse acontecer numa sociedade livre. O James Evans simplesmente publicou no Facebook letras de uma banda que ele gosta e foi encarcerado por isso”. E continuou: “O tema «A Class Dismissed (A Hate Primer)» foi escrito como visto pelos olhos de um louco e de modo nenhum apoia esse tipo de comportamento doentio. Foi o massacre no Virginia Tech, perpetrado por Seung-Hui Cho, que serviu de temática e inspiração para as letras da faixa, que deixámos de tocar ao vivo depois do tiroteio [da escola] de Sandy Hook, porque não queríamos parecer insensíveis”.

Holt referiu ainda que “Como alguns de nós somos pais, obviamente, estas coisas atingem-nos; é o pior pesadelo de todos os pais. Esses momentos são vividos em pesadelos e a vida, assim como a música, nem sempre é bonita. Mas quando começamos a exagerar nas reacções a coisas como as letras de qualquer banda, incluindo dos Exodus, e começamos a prender pessoas, estamos a ceder à paranoia e a caminho de nos tornarmos uma sociedade Orwelliana”.

Evans foi libertado ontem, quarta-feira, da prisão, depois de passar oito dias atrás das grades. O seu caso foi diferido por seis meses e terá de se submeter a uma avaliação psicológica. Ao site 14News.com, Evans revelou que todo este caso é um “Disparate”, e continuou: “Sinto que os meus direitos civis foram violados. Sabem, a Primeira Emenda, a liberdade de expressão, [tudo isso foi] pela janela fora. Mesmo todas as pessoas com que partilhei a cela pensavam que isto foi um disparate. Vários agentes da autoridade me disseram o mesmo e que não havia qualquer razão para eu estar ali”.

Antes de James Evans, também os extintos Isis sentiram na pele o aumento do nível de segurança contra terrorismo nos E.U.A.. Durante o mês de Agosto, o grupo teve de mudar o título da sua página no Facebook para “Isis, the band”, depois de terem sido várias vezes confundidos com os jihadistas do Estado Islâmico, que se chamam a si próprios Islamic State in Iraq and Siria (I.S.I.S.).

FOZZY_dywsaw_E_468x60

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s