CRIPPER

Cripper_HyenaCRIPPER
«Hyena»
Metal Blade
7/10
Apesar dos alemães Cripper se colocarem, conscientemente diga-se, bem a meio do massivo movimento de recuperação do thrash, os seus três discos anteriores provaram que tinham argumentos para serem uma das bandas que lideram a cena. «Hyena», a nova proposta, volta a fazê-lo. Em abono da verdade, a mistura sonora do quinteto de Hannover é mais do que uma mera recuperação do thrash metal de antigamente. A utilização de uma vocalista feminina que grita como um homem traz os Arch Enemy para a equação, assim como os riffs afiados e que escorrem maldade trazem uma banda como Legion Of The Damned. Ainda assim, os Cripper são uma banda com speed/thrash tradicional nas veias em doses suficientes para interessarem a quem gosta de Holy Moses ou Overkill. É no equilíbrio entre todos estes – aparentemente – diferentes componentes musicais que o projecto alemão tem vindo a desenvolver a sua capacidade e, nessa linha, chega a «Hyena» como uma bem-oleada máquina de thrash que funde o moderno e o antigo, o lado mais tradicional com um groove robusto. Os primeiros temas do disco são quase insuperáveis nessa mistura, com variedade, rapidez, poder de produção e uma impressionante quantidade de refrões antémicos e riffs inteligentes. O último terço do álbum, no entanto, quebra um pouco nesta coesão e apresenta temas que podem ser considerados fillers à luz da quase genialidade do início da coisa, mas feito o inventário, «Hyena» tem thrash suficiente para abalar mesmo o mais empedernido dos fãs.

Machine-Head_728x90_EU_UK

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s