ONSLAUGHT E NEIL TURBIN TROCAM ACUSAÇÕES

neilturbinonslaughtanaheim_638Os ingleses Onslaught dispensaram o vocalista Neil Turbin, que estava a ocupar o lugar de Sy Keeler na digressão norte-americana que a seminal banda de thrash vinha fazendo nas últimas semanas, ou Neil Turbin saiu por vontade própria? Esta é a polémica que está a agitar as últimas horas no heavy metal. Turbin, conhecido por ter sido o vocalista dos Anthrax no seu primeiro álbum de originais «Fistful Of Metal»,em 1984, foi alegadamente dispensado por não saber suficientemente bem as letras. Numa entrevista dada na terça-feira à Heavy Metal Television, o guitarrista dos Onslaught Nige Rockett afirmou: “Basicamente, a digressão [norte-americana] foi marcada em Abril/Maio. O filho do Sy não estava muito bem de saúde há já algum tempo. Encarámos a situação e dissemos ‘Vamos recrutar alguém e ver o que podemos fazer‘. E acabámos por contratar o vocalista do primeiro disco dos Anthrax, Neil Turbin, para cantar na digressão. Mas estou prestes a revelar uma coisa muito exclusiva. Acabámos por despedi-lo ontem [depois do concerto em Anaheim, California]… Basicamente, vou cantar esta noite”. E continuou “As coisas não começaram bem com o Neil. Ele teve um tempo considerável para aprender as canções. Apareceu no primeiro espectáculo em Nova Iorque com um ponto em palco, e esse ponto ainda estava lá ontem. Por isso, esta noite vou dar o meu melhor. A vida continua. Cumprimos esta digressão e não vamos falhar os dois últimos concertos. Temos de dá-los”.

Pouco tempo depois desta entrevista ser transmitida, Turbin publicou o seguinte texto na sua página de Facebook: “Concordei em fazer a digressão dos Onslaught substituindo o Sy Keeler, que não podia fazê-la devido à doença do filho. Recusei a oferta três vezes porque os valores eram demasiado baixos. Acabei por concordar porque o Nige Rockett não desistia, continuava a tentar contratar-me e aumentou ligeiramente a oferta. O contrato foi assinado um mês antes da digressão e foi esse o tempo que tive para aprender todo um conjunto de canções e vocalizações complexas. Não havia tempo na estrada para mais nada, excepto o tempo que tínhamos para dormir na carrinha, em inúmeras noites sem quartos de hotel e a conduzir directamente de espectáculo para espectáculo. Posto isso, foi combinado previamente com o Nige que a única forma de eu conseguir cantar condignamente as letras seria com uma ajuda, dado que nunca ensaiámos e quatro semanas não chegavam para aprendê-las todas.

Na segunda-feira antes do concerto em Anaheim reuni-me com ele e disse-lhe que precisava que me pagassem os últimos três concertos, que eram algumas centenas de dólares, mas ele não confirmou ou assegurou que pagaria, apesar da suspeita que tinha cobrado todo o dinheiro da digressão brasileira, que tinha sido cancelada. Em Montreal, antes de tocarmos, houve uma grande discussão com alguns dos outros elementos, com o Nige a expressar preocupação pelo facto de não terem sido pagos. Com essa preocupação em mente, pedi o pagamento ao Nige Rockett, que me disse que ir receber 2.000 dólares do [tour manager] Nate. Falei então com Nate Klug, tour manager, que me informou que todo o dinheiro ia para a carrinha e que era suposto o Nige pagar-me. Quando o Nige não o fez na segunda-feira à noite depois do concerto em Anaheim, disse-lhe adeus a ele e à banda. Não há dinheiro, não há palhaço. Por isso, esta entrevista a dar informação falsa sobre o que aconteceu não passa de controlo de danos.

Deixei a digressão na segunda-feira por vontade própria depois de não ter sido pago pela semana final da tour. O Nige Rockett dizer que eu foi despedido por causa de um teleponto é pura treta. Gostaria de acrescentar que, o que quer que paguem ao Sy Keeler, devia ser aumentado para o dobro para que ele possa tolerar o abuso verbal e o comportamento passivo-agressivo do senhor Rockett. Saí da digressão dos Onslaught devido a falta de pagamento. O Nige não tinha boa-fé ou qualquer intenção de pagar-me. É esse o único motivo pelo qual não vou cantar nos dois últimos concertos. O resto é controlo de danos e muita ventilação por parte do Nige Rockett. A ameaça que ele me fez foi “Vemo-nos no Blabbermouth”. É uma pena que ele tenha escolhido resolver isto pela imprensa. Podia dizer muito mais coisas se fosse necessário, mas vou ficar por aqui”.

Nige Rockett, quase de imediato, colocou a seguinte resposta no post de Turbin: “Neil, sugiro que removas imediatamente o teu post totalmente calunioso, ou irás ser contactado pelos nossos advogados! Os Onslaught farão, no seu devido tempo, um comunicado verdadeiro e muito detalhado sobre a tua saída”, e acrescentou num post separado: “Queria acrescentar à minha última publicação que o senhor Turbin foi pago na íntegra semanalmente, como contratuado. Se ele afirmar o contrário, temos provas que confirmam cada um desses pagamentos. De facto, o Turbin foi pago em cerca de mais 300% do que qualquer outro elemento dos Onslaught recebeu semanalmente! Por isso não, o Neil não foi roubado, ninguém fez mal ao Neil, o Neil foi pago…! Peçam-lhe para negar o que eu disse”. Depois disso, aparentemente o ex-vocalista dos Anthrax terá apagado as publicações de Nige na sua página do Facebook, ao que o guitarrista respondeu “Porque estás a apagar as minhas publicações, Neil? Tens medo da verdade?”. A polémica segue dentro de momentos.

Machine-Head_728x90_EU_UK

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s