CINCO BANDAS DE ROCK – E MAIS ALÉM – QUE PRECISAM DE SER OUVIDAS

O bom e velho rock, baralhado e voltado a dar por cinco jovens projectos com sangue na guelra e a cabeça a fervilhar de ideias. Experimentem-nos!

Lae 2014LAE
Depois de uma primeira encarnação nos anos 90, que terminou em 2001 sem que tivessem editado um único disco, os canadianos LAE estão de volta à actividade e editam, com «Break The Clasp», uma colecção de temas de antigamente, rearranjados e reprogramados para agora. O pós-rock, pós-hardcore e noise do quarteto caracteriza-se por uma forte componente psicadélica e experimental, contrabalançada pela abordagem vocal suave e melódica, levada a cabo pelo produtor do disco, Steve Austin (dos Today Is The Day). O resultado é avassalador, comovente, original e surpreendente. Edições em CD digipack e LP duplo estão disponíveis pela The Compound e Battleground Records.


 

Shiran 2014SHIRAN
A israelita Shiran Avayou junta-se aos compatriotas Ferium para este projecto de rock/metal com vocalizações femininas. A abordagem é moderna (há influências de djent nos ritmos e guitarra), mas o enfoque vai para a voz forte e cheia de personalidade de Shiran. «Warm Winter Day», o EP de estreia que agora é auto-financiado pela banda, contém cinco músicas de um sólido equilíbrio entre melodias viciantes e um peso muito decente. Vale a pena para fãs de Lacuna Coil e afins.


 

South Of You 2014SOUTH OF YOU
Os South Of You são uma banda sueca de rock, ali algures entre o peso dos riff do quase-hard rock e a sensibilidade pop dos Khoma e Katatonia nas melodias. «Moments», o seu disco de estreia agora editado pela Killed By Records, revela uma tendência muito moderna para fundir uma série de coisas num “bolo” que é melódico, tem força e apela à melancolia. E com o ex-guitarrista dos Centinex Johan Ahlberg e o ex-baixista dos Katatonia Mattias Norrman na formação, o público do metal também terá interesse em ouvir «Moments».


 

The Black Lantern 2014THE BLACK LANTERN
Os The Black Lantern são um quarteto norte-americano que se está a cagar. A cagar para referências musicais, para conceitos estabelecidos e para o formato canção. Ainda assim, há algo de estranhamente harmónico na mistura de pós-punk, hardcore e noise rock que praticam no disco de estreia, «We Know The Future», lançado em CD, cassete, vinil e formato digital pela Wiener Records. Interessante para quem já alguma vez se questionou como soaria uma mistura de The Distillers, Rage Against The Machine e The White Stripes. Selvagem, cru, energético e sexy.
http://www.wienerrecords.org/


 

The Way I Am 2014THE WAY I AM
Misturando o rock alternativo de bandas como Muse e Radiohead, o metal moderno de Deftones, koRn ou Flyleaf e tímidos ambientes de banda-sonora, os franceses The Way I Am estreiam-se por estes dias com o EP «Apocalypse? No Way!», lançado pela Klonosphère. A voz feminina de Saturne é o joker do projecto, injectando melodias, emoções e intensidade nas seis faixas do registo, enquanto que instrumentalmente os The Way I Am cumprem o objectivo de apresentar uma mistura coesa, variada e minimamente sofisticada. É moderno, é alternativo, mas também tem muita carne no assador do peso.

DiabloBlvd-Follow_728x90_EU_UK

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s