CINCO BANDAS DE DOOM QUE VALE A PENA OUVIR

Do doom funerário às “novas” propostas que, respeitando a tradição, arrebanham sludge, shoegaze e pós-metal para o género. Uma selecção de cinco jovens projectos que, definitivamente, os fãs de doom precisam de conhecer.

Albert Bell's Sacro SanctusALBERT BELL’S SACRO SANCTUS
Conhecido como baixista da bandas como Nomad Son e Forsaken, o maltês Albert Bell aventura-se agora numa carreira em nome próprio com «Deus Volt», um disco de doom/heay metal com óbvias ligações ao “true metal” e com uma forte componente dramática. Claramente direccionado a fãs de Candlemass antigo, Celtic Frost ou Saint Vitus, a proposta de Albert Bell’s Sacro Sanctus caracteriza-se por uma postura multifacetada e variada do mais tradicional, épico e verdadeiro género de doom metal. Vale a pena ouvi-lo.


 

Below The Sun 2015BELOW THE SUN
Oriunda da Rússia esta banda com nome de música dos Ahab mistura com mestria sludge, doom metal funerário e longas e intimistas partes ambientais, acústicas e/ou melódicas. O álbum de estreia chama-se «Envoy», está disponível pela Temple Of Torturous e é um dos mais excitantes pedaços de música extrema e emocional dos últimos meses. Os Below The Sun podem muito bem ser a resposta russa aos Process Of Guilt, com um lado muito [Before The Rain] na sua abordagem. Sim, é assim tão bom.


 

Latitude Egress 2014LATITUDE EGRESS
O doom funerário de Niklas e deste seu novo projecto (anteriormente editou dois discos sob o nome Licht Erlischt…) é fortemente baseado em vocalizações limpas, austeras e quase eclesiásticas. Consequentemente, o resultado é sinistro, solene e propositadamente afastado das tendências stoner/sludge modernas. Experimentem-no em «To Take Up The Cross», o disco de estreia agora editado pela Art Of Propaganda.


 

Mesmur logoMESMUR
Mergulhando de cabeça no mais opressivo funeral doom/death metal, os norte-americanos Mesmur, compostos por gente de bandas como Dalla Nebia, Funeral Age e Orphans Of Dusk, estreiam-se em grande com o disco homónimo lançado pela code666. A sonoridade do projecto é lenta, depressiva, pesada e melancólica como mandam as regras, mas sobra ainda espaço para alguma melancolia e atmosfera pós-metal, sobretudo na faixa que encerra o álbum, chamada «Osmosis». Talhado para agradar a fãs de Evoken, Esoteric ou Mar De Grises.


 

Nangilima 2014NANGILIMA
Se a vossa cena é doom/death metal tradicional, sem invenções, com músicas grandes, e ocasionais passagens melódicas e dolorosamente lentas, podem querer ouvir os Nangilima. O projecto é formado por dois suecos – o baterista e teclista Khalvst ov Mhurn (dos Marakhain) e o multi-instrumentista Nikolay Velev (dos Inspell) – e um vocalista espanhol. A abordagem ao doom/death metal que encetam no disco de estreia «The Dark Matter», disponibilizado pela Xtreem Music, é o ideal para fãs de bandas como Swallow The Sun, Saturnus e Novembers Doom.

Nightwish_728x90_EU_UK

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s